domingo, maio 21, 2006

# XXXV - Poesia I - Manuel Bandeira


...........................................................................
Irene no céu

Irene preta
Irene boa
Irene sempre de bom humor.

Imagino Irene entrando no céu:
— Licença, meu branco!
E São Pedro bonachão:
— Entra, Irene. Você não precisa pedir licença.

1 comentário:

Tit disse...

Bonito o poema... Faz-nos sentir leves ;)
Boa semana.