segunda-feira, maio 01, 2006

# XII - Maria Bethânia canta.



Para os que acharam bonito o poema introdutório do blog ....um presente!


4 comentários:

Iracema disse...

Essa canção da Bethania transporta-me para além da memória. Muito bonita e poca gente conhece. Faz bem em partilhar.



Iracema nadando na praia

Seus braços exaustos
abraçavam, ora medusas
ora um cavalo marinho

Galopando, Iracema
varava a praia
desatenta

Os sais, as algas, os fios
(enrolados em seus cabelos)
puxavam Iracema
para mundos estranhos
de onde ela pulava para o infinito

Maria Dolores Wanderley

TsiWari disse...

Lindo poema...

...obrigado!


E quem é Iracema? ;)

Anónimo disse...

Mar sonoro, mar sen fundo, mar sem fim
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão funda intimamente a tua voz
Segue omais secreto bailar do meu sonho
Que momentos há em que suponho
seres um milagre criado só pra mim...

Sericaia

TsiWari disse...

Sericaia

momentos assim, que bom!!!

;)***