segunda-feira, maio 01, 2006

# X - Oh, Susana!



(Os autógrafos estão guardados religiosamente para me lembrarem do momento.)

Que sorte tive em conhecer, alive and kicking, a grande, imensa, universal Susana Baca!

Nascida num subúrbio de Lima, Peru, converteu-se num expoente da boa música Afro-Peruana. As suas preocupações sociais foram, de tudo o que falou, o que mais me ficou na memória.

Nem a minha pergunta "No início as suas canções eram mais politicamente e socialmente fortes. Hoje abandonou essa veia revolucionária?" a abalou. Ela criou no Peru uma espécie de Belgais, da nossa Maria João Pires. E continua revolucionária, sim... se não tanto no cantar, muito mais no hacier!

Para quem a puder ouver (ver e ouvir) na Casa da Música, esta noite...

Para todos, fica aqui uma das mais emblemáticas canções da
Susana Baca, Negra Presuntuosa.


Algo de mi se ha perdido
Entre tu casa y mi casa
Será el calor que no abrasa
No es de gozo
No es de ira
Como tampoco es mentira
Que algo de ti se ha escondido
Entre tu calle y mi alma
Será talvez la esperanza
De un cariño adormecido
Yo sabré reír
Yo sabré llorar
Yo sabré entregarte mi cariño
Negra
Negra que te quiero
Goza
Negra presentuosa
Mira
Que me estoy muriendo
Dame
Vida de tu boca
Bota
Que me estó pisando
Los talones de la libertad




Powered by Castpost

3 comentários:

JM disse...

Lá estarei! :)

Beijos, sem história de violência. :)*

Jaciara disse...

Tsiwari,
Coloquei a Susana pra embalar essa noite quente de sexta-feira aqui no Rio e dei graças por ter conhecido a pessoa que me deu o CD com as melhores dela (aliás sempre achei que a missão dessa pessoa, com a qual não tenho mais contato, foi só essa - me dar a Susana de presente). Esse CD não vem com as letras e eu adoro cantar, então fui procurar "Negra Presuntuosa" no google. Dei de cara com esse "espaço seu" tão maravilhoso, sensível, gentil... Mais um presente, e mais uma vez vindo de longe. Muito obrigada! Um abraço grande e brasileiro, Jaciara.

TsiWari disse...

Jaciara:
Há pessoas assim... que entram e saiem da nossa vida com propósitos insondáveis, marcando a sua passagem.

Bem vinda! Bjo luso