segunda-feira, abril 24, 2006

# IV - Mais um feriado. E a memória que se escoa...


Em cada terra há uma rua, uma praça ou uma avenida com este nome.

E as pessoas que lá vivem, passam por elas todos os dias, sem perder tempo a pousar os olhos, sem se lembrar das canções que então se cantavam, e das razões para tal...

E, dessas, deixo aqui uma para revivermos:

Livre

Música e Interpretação: Manuel Freire
Letra: Carlos Oliveira


(Não há machado que corte a raíz ao pensamento)
(não há morte para o vento não há morte)

Se ao morrer o coração
morresse a luz que lhe é querida
sem razão seria a vida
sem razão

Nada apaga a luz que vive
num amor num pensamento
porque é livre como o vento
porque é livre

3 comentários:

MAM disse...

Parabéns pela bela recordação -nunca é tarde - parbéns pela rua, pela fotografia, por uma homenagem tão grata aos passantes como nós.

armandina maia

Anónimo disse...

Brindo ao 25 de Abril! Brindo à Liberdade!!!!

"Nada apaga a luz que vive
num amor num pensamento
porque é livre como o vento
porque é livre" !!!!!

Bonitas fotos! Parabéns!!!!!!!!

IC disse...

As canções que então se cantavam... Aqui deixo a grande saudade especialmente do Adriano C. O. e do Zeca Afonso.
Obrigada pela visita.:)